AVENTURA DE APRENDER

Site da Alefe

BLOG

ANIVERSARIOS CURIOSOS E SINAIS NO CEU

Posted by aventuradeaprender on September 22, 2017 at 8:35 PM Comments comments (0)
ESTUDO



ANIVERSÁRIOS CURIOSOS E SINAIS NO CÉU


Confesso a vocês que relutei muito para escrever esse estudo, mas Deus está me incomodando muito. Então vamos lá...


“E, chegando-se os fariseus e os saduceus, para o tentarem, pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu. Mas Ele, respondendo, disse-lhes: Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos?” Mateus 16.1 a 3


“E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.” Lucas 21.34 a 36


Nos nossos dias tem se repetido o que aconteceu na época de Jesus. Deus mandou sinais nos céus para mostrar o tempo do Seu nascimento, mas apenas estudiosos de fora da comunidade de Israel foram capazes de interpretar (os reis magos). Por outro lado, pessoas simples como Simeão e Ana do templo e João Batista que vivia no deserto profetizaram sobre Ele. Além disso, os que mais se converteram naqueles dias foram os gentios e judeus que os líderes religiosos da época desprezavam. Por essa razão a nação judaica perdeu o tempo da sua visitação e Jesus profetizou que aconteceria o mesmo com a Sua Igreja quando estivesse próximo da Sua segunda vinda.


Hoje estamos na igreja de Laodiceia que traduzindo o nome significa “direitos do povo”. Isso significa que quem está mandando na Igreja de Cristo é o povo e não Cristo que é o Senhor da Sua Igreja. Jesus reclama que literalmente foi deixado de fora e por isso essa Igreja seria vomitada. Alguns entendem isso como ser rejeitados no arrebatamento.


“Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.” Mateus 24. 32 a 34


Qual é essa geração? Ao que tudo indica é a nossa geração. A Bíblia dá três medidas de tempo: 120, 70 e 50 anos. Igualmente os números 5, 7, 10 e 12 (e seus múltiplos) tem uma estranha relação profética. Surpreendentemente nesse ano de 2017 há no mínimo alguns aniversários muito curiosos:


1517 - 500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE (Múltiplo de 5 e 10)


Isso tem algum significado apocalíptico? Não sei... Entretanto, marca a exata divisão entre a Igreja de Tiatira (medieval) e a de Sardes (Renascentista). Jesus deixou em Apocalipse 2 e 3 um mapa de como sua Igreja seria ao longo dos anos e por isso não há tanta novidade uma vez que todas as épocas estão lá, mas não deixa de ser curioso.


1717 – 300 ANOS DE ORGANIZAÇÃO DA MAÇONARIA MODERNA (Múltiplos de 5, 10 e 12)


Qual é o significado disso? No mínimo a operação mais clara do espírito da iniquidade que começou a tentar reorganizar a sociedade.


1917 – 100 ANOS DA REVOLUÇÃO COMUNISTA (Múltiplos de 5 e 10)


Qual é o significado disso? Genocídios, perseguição ao cristianismo, corrupção da sociedade... E tudo às claras! Com certeza um sinal dos tempos...


1947 – 70 ANOS DA CRIAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL, 70 ANOS DA UFOLOGIA MODERNA, E 70 ANOS DE GRANDES AVIVAMENTOS (Múltiplos de 5, 7 e 10)


A data oficial é 1948, mas a ONU assinou o documento de autorização em novembro de 1947. Simbolicamente, Israel é a Figueira que começou a brotar. Então uma geração está se cumprindo nesse ano de 2017.


O caso de Rosswell que é tido como o marco da ufologia moderna (alienígenas são demônios que estão preparando a operação do erro) também completa 70 anos agora. Entre 1947 e 1948 também começaram grandes avivamentos de curas e milagres.


1967 – 50 ANOS DA REUNIFICAÇÃO DE JERUSALÉM E 50 ANOS DE GRANDES AVIVAMENTOS (Múltiplos de 5 e 10)


Em 1967, após a chamada guerra dos seis dias, a cidade de Jerusalém foi reunificada como capital oficial do estado de Israel.


Também aconteceram grandes reavivamentos: a renovação carismática católica e protestante pra esfregar na cara dos liberalistas que dons e milagres ainda existem, e os movimentos strength people (entre os estudantes) e Jesus people (entre os hippies). A principal característica dos reavivamentos da década de 60 foram a convicção da iminente volta de Cristo porque o Espírito Santo realmente foi derramado em todos os lugares e de todas as formas possíveis.


Esses são os aniversários curiosos... Quanto aos sinais do céu são ainda mais surpreendentes:


“E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz. E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho. E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.” Apocalipse 12.1 a 5


Esse sinal vai acontecer no próximo sábado dia 23. Trata-se de uma conjunção de planetas que não se repetirá pelos próximos 7.000 anos. Eu não sei todos os detalhes e os poucos que sei não tenho capacidade de explicar, mas há vasto material sobre isso na internet.


Muitos interpretam que esse “filho varão” é Jesus, mas se esquecem de Apocalipse 2. 26 a 28 que identifica claramente como vencedores da Igreja. Então isso está indicando nada mais do que o arrebatamento. Além disso, Jesus não foi arrebatado (retirado a força da terra), mas ascendeu ao céu de livre e espontânea vontade com o Seu próprio Poder.


“E ao que vencer, e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações, E com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai. E dar-lhe-ei a estrela da manhã.” Apocalipse 2. 26 a 28


Na interpretação profética isso foi dito para a Igreja da idade média. Entretanto, ao que tudo indica, as recompensas serão pra todos os vencedores e Jesus está apenas falando uma recompensa que vai ao encontro do maior problema que a Igreja está enfrentando na época. Por exemplo: em Smirna (época dos mártires) Jesus diz que o vencedor não sofrerá o dano da segunda morte, mas vencedor de época alguma sofrerá. Além do mais, o arrebatamento não aconteceu na idade média e a Igreja de Filadélfia (período das grandes missões e reavivamentos: séculos XVIII a XX) também recebe promessa semelhante:


“Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” Apocalipse 3. 10 e 11


O que eu quero dizer com isso? Simplesmente para que estejamos atentos aos sinais e não percamos o tempo da nossa visitação. Eu não tenho todas as respostas, mas pesquiso esses assuntos há 11 anos (desde 2006) e aquilo que antes era mera teoria e especulação hoje passa até no jornal nacional pra todo mundo ver. O problema é que infelizmente muitos estão dormindo até mesmo dentro das igrejas.


Desperta tu que dormes e quem tem ouvidos ouça o que o Espírito Santo diz às igrejas!


Se houver oportunidade breve escrevo outro post pra contar um pouco sobre como cheguei nesses assuntos e porque isso é tão importante pra mim.


O SEGREDO DOS VENCEDORES

Posted by aventuradeaprender on May 8, 2016 at 8:50 PM Comments comments (0)


RETOMANDO AS ATIVIDADES DEPOIS DE MAIS DE 3 ANOS...


Já tem um bom tempo que estava com vontade de retomar o site, mas não sabia como. Eu mudei muito e quem me conheceu não me conhece mais, mas essa nova Álefe também gosta de escrever e estava sentindo falta disso. Que todos vocês possam ser edificados como eu estou sendo.

 

Por muito tempo eu pensei em como até que Deus me falou em simplesmente deixar o que está pronto e recomeçar nesta seção. Depois fiquei apenas esperando Deus ordenar e pensei que Ele simplesmente me daria um texto que explicasse a ausência desses 3 anos, mas isso não aconteceu.


O que Deus fez foi mandar recomeçar dia 8 de maio (que é o aniversário de 8 anos do site) e por Divina Providência o facebook me relembrou um dos textos mais inesquecíveis dos últimos tempos e isso serviu de confirmação. Entretanto, o que compartilhei em meu perfil é apenas um resumo e pesquisando o encontrei completo.

 

Em Cristo, nossa única razão:

 

O Fracasso da Igreja

 

O motivo para a igreja permanecer sobre a terra é afirmar e demonstrar a vitória da cruz de Cristo, amarrando Satanás em todo o lugar, exatamente como o Senhor mesmo o cabeça da igreja amarrou Satanás no Calvário. Na cruz, o Senhor já julgou a Satanás de acordo com a lei de Deus. Agora Deus confia à igreja a tarefa da execução desse julgamento sobre a terra.


Sabendo bem como a igreja iria trabalhar em prol da sua derrota, Satanás começou a perseguir e matá-la. Mais tarde, mudou suas táticas enganando a igreja com mentiras. Ele é mentiroso e homicida. Mas a igreja não teme nem o seu sorriso nem a sua carranca. O livro de Atos é um registro da vida da igreja enfrentando a morte. Deus utilizou os ataques de Satanás para demonstrar através da igreja a vitória de Cristo.


Infelizmente, a igreja começou, aos poucos, a permitir a entrada do fracasso como nos exemplos da mentira de Ananias e Safira, a ganância de Simão, a penetração sorrateira de falsos irmãos, a busca de muitos crentes por seus próprios interesses e o abandono do prisioneiro Paulo por muitos.


Sempre que a igreja fracassa, Deus encontra alguns poucos dentro da igreja — chamados para serem vencedores — para que assumam a responsabilidade que a igreja como um todo deveria assumir, mas que acabou abandonando por causa do seu fracasso. Ele escolhe um grupo de poucos fiéis para representar a igreja na demonstração da vitória de Cristo. Ele encontrou seus vencedores em todos os sete períodos da igreja (conforme representados pelas sete igrejas descritas nos capítulos 2 e 3 de Apocalipse). Esta linha de vencedores jamais é interrompida. Os vencedores não constituem uma classe especial. São simplesmente grupos de pessoas que se enquadram no plano original de Deus.

 

O Princípio dos Vencedores

 

Ao examinar o princípio dos vencedores, devemos observar duas coisas:

 

1) que sempre quando todo o corpo fracassa, Deus escolhe alguns, relativamente poucos, para ficar em lugar do corpo todo;


2) que Deus chama estes poucos para executar suas ordens para que, através deles, possa mais tarde atingir muitos.


Isto já era verdade na dispensação patriarcal. Naquele tempo, Deus escolhia pessoas individualmente: como, por exemplo, Abel, Enoque, Noé e Abraão. Mais tarde, através de Abraão (os poucos), Deus alcança toda a nação de Israel (os muitos) isto é, Deus atinge a dispensação da lei através da dispensação patriarcal. Então, da dispensação da lei (a nação de Israel), Deus atinge a dispensação da graça (a igreja formada de todas as nações); e, do mesmo modo, da dispensação da graça, ele atingirá a dispensação do reino do novo céu e da nova terra (a nova criação), pois o reino é o prólogo do novo céu e da nova terra. Assim, então, o principio da operação de Deus é dos poucos para os muitos.


A Tarefa dos Vencedores

 

Quando Deus escolheu os filhos de Israel, chamou-os todos para constituir um reino de sacerdotes entre as nações (Êx 19.5,6). Mas, no Monte Sinai, adoraram o bezerro de ouro e falharam terrivelmente. Por causa disto, Deus escolheu os levitas que guardaram sua ordem permanecendo como Seus vencedores. Receberam o sacerdócio em lugar de todo o restante dos filhos de Israel (Êx 32.15-29).


Quando Deus executa sua obra, primeiro a realiza em alguns poucos e, então, através deles em muitos. A fim de salvar os filhos de Israel, primeiro salvou Moisés. Libertou Moisés do Egito antes de libertar os filhos de Israel. Primeiro lidou com Davi e, depois que o tinha em suas mãos, libertou os filhos de Israel das mãos dos filisteus a fim de que se tornassem uma grande nação. Fins espirituais se alcançam por meios espirituais. Deus lidou com ambos, Moisés e Davi, de tal modo que eles não puderam de maneira nenhuma usar a carne para ajudar a Deus na realização do seu propósito.


Primeiro Deus reuniu 12 pessoas, depois 120 e assim a igreja nasceu. O princípio dos vencedores é Deus chamando alguns poucos para fazer a tarefa a fim de abençoar muitos. Alguns poucos são chamados para que muitos possam fazer a tarefa de abençoar muitos outros. Alguns poucos são chamados para que muitos possam receber vida. Deus planta a cruz nos corações de alguns poucos levando-os a aceitar o princípio da cruz no seu ambiente como também em seus lares – capacitando-os assim a derramar vida para outras pessoas. Deus precisa de canais para derramar vida aos outros.


Deus está, atualmente, procurando entre os derrotados da igreja os 144.000 (um número representativo, naturalmente), que permaneçam no monte Sião (Ap 14.1). Repetidas vezes, ele usa relativamente poucos crentes como canais para derramar vida na igreja para o reavivamento. Como fez o seu Senhor, estes poucos têm de derramar sangue para deixar a vida fluir. Os vencedores devem permanecer sobre o terreno da vitória em favor da igreja e em lugar da igreja. Têm de suportar sofrimentos e opróbrios.


Permanecendo na Morte Para Que Outros Possam Viver

 

Deus colocou os sacerdotes no lugar da morte para que os filhos de Israel pudessem ter um caminho para a vida (Js 3.15- 17). Os sacerdotes foram os primeiros a pisar na água e os últimos a sair dela. Foram os vencedores de Deus. Hoje Deus está procurando um grupo de pessoas que, tal como os sacerdotes de antigamente, pisem na água, entrem na morte, aceitem o procedimento da cruz e permaneçam antes sobre o terreno da morte para então abrir para a igreja um caminho de vida. Deus nos coloca primeiramente na morte a fim de proporcionar vida aos outros. Os vencedores de Deus são os pioneiros de Deus.


Não que os sacerdotes fossem capazes de realizar alguma coisa, mas porque eles levavam a arca (Js 3.6). Eles tinham que levar a arca e descer ao leito do rio. Como deveríamos deixar que Cristo seja o centro (simbolizado pela arca)! Como deveríamos nos revestir de Cristo e entrar na água! Os pés dos sacerdotes permanecem sobre o leito do rio; seus ombros carregavam a arca. Permanecendo na morte, por assim dizer, enalteciam a Cristo.


O leito do rio é o lugar da morte. Nada confortável, nada atraente. Não descansando, nem sentados, nem deitados, mas de pé. Se eu vivo de acordo com o meu temperamento áspero, Cristo não pode viver nos outros. Mas se eu fico no fundo do rio, outras pessoas atravessarão o Jordão vitoriosamente. A morte opera em mim, mas a vida opera nos outros. Em minha obediência até a morte, a vida vai operar nos outros para sua própria obediência a Deus.


Foi muito angustiante carregar a arca no fundo do rio, pois requeria grande cuidado. Um pequeno descuido e o Deus santo poderia destruí-los. Ficaram ali, observando os filhos de Israel passar um a um. E ficaram por último. Consequentemente, o apóstolo declarou: “Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, os apóstolos, em último lugar. . . a ser considerados lixo do mundo, escória de todos…” (1 Co 4.9-13)


Ele queria que outros cressem no evangelho, mas sem as suas cadeias (At 26.29). Ah, se cada um de nós fizesse a si mesmo a pergunta: Estou trabalhando por fama, prosperidade, simpatia dos outros?! Ou estou buscando vida para a igreja de Deus? Que sejamos capazes de orar assim: O Senhor, que eu morra para que os outros possam viver!


Permanecer no fundo do rio até que todos os filhos de Israel passassem fala de como nós também não podemos sair da morte até que o reino finalmente chegue. Felizmente, Josué (um tipo de Cristo) deu a ordem final: Saiam do Jordão. Nosso Josué vitorioso também nos chamará das águas da morte. E isto dará início ao reino (Js 4.10,16,17).


Muitas pessoas não são desobedientes, simplesmente não são de todo obedientes; muitas pessoas não deixam de pagar algum preço, apenas o pagam insuficientemente; muitas pessoas não deixam de gastar algum dinheiro ou enviar alguns soldados, mas isto é submeter menos que o tudo (veja Lc 14.25-35). O Getsêmani é alcançado no caminho da cruz. Sem o processo da cruz ninguém pode dizer: “Como tu queres” (Mt 26.39). Muitos são aqueles que aspiram à vocação de Abraão, mas odeiam a consagração do Monte Moriá.


Eu me irrito com a vida fácil dos meus vizinhos? Deus me coloca no fundo do rio para ser um vencedor. Ele permite que eu seja acorrentado para que os outros possam ouvir as boas novas. A morte opera em mim, mas a vida nos outros. Este é o único canal da vida. A morte de Jesus me enche primeiro de vida e, então, deixa que esta vida flua para os outros (2 Co 4.10-12).


Deus faz seus vencedores perceberem uma verdade e faz que a experimentem primeiro em suas vidas para que, por sua vez, possam levar muitos à obediência desta verdade. A verdade deve ser organizada em nós e se tornar parte de nossa vida. Antes de podermos falar aos outros sobre fé, oração e consagração, nós mesmos precisamos experimentá-las. Caso contrário, não passarão de meras palavras sem substância. Deus nos leva através da morte para que passemos por sofrimentos e dores para que haja vida nos outros.


Para podermos aprender a verdade de Deus, precisamos ficar no fundo do rio. A igreja é incapaz de atravessar o rio em busca da vitória porque há falta de sacerdotes que permaneçam no fundo do Jordão. Todo aquele que permanece no fundo do Jordão é capaz de criar um coração sedento nos outros. Se uma verdade foi profundamente arraigada em mim, fará que os outros busquem o mesmo. Muitas verdades divinas estão à espera de serem arraigadas dentro dos homens. Quando permitimos que a verdade opere em nós e passe a fazer parte de nós, permitimos que a estatura de Cristo cresça uma polegada a mais em nós. Os vencedores recebem vida de cima para suprir o corpo.


Você está pronto a ferir seu próprio coração para receber o coração de Deus? Está pronto a ser derrotado para que o Senhor triunfe? Quando sua obediência for completa, Deus rapidamente vingará toda a desobediência (2 Co 10.6)

 

Extraído do livro: “O Plano de Deus e os vencedores” de Watchaman Nee

 



REDES SOCIAIS